quais_sao_os_tipos_de_mvp_minimum_viable_product.jpg.jpeg

Você já ouviu falar de MVP (Minimum viable product ou “produto mínimo viável”)? Esse conceito é utilizado no mundo do empreendedorismo por consistir de uma estratégia simples e eficaz de validação de ideias. Baseia-se na ideia de testar hipóteses e descobrir como o mercado vai receber um serviço da forma mais eficiente, com o menor número de recursos e no menor tempo possível. Há diversas formas de se fazer isso, conheça aqui as mais utilizadas por startups do mundo todo.

MVP de alta fidelidade

O Mvp de alta fidelidade é aquele que se aproxima bastante do que já será o produto final de uma startup. Conheça mais sobre as estratégias mais comuns de alta fidelidade: Concierge, Piece-meal e função única.

Concierge

Consiste em fazer manualmente o que seu produto ou serviço faria automaticamente. O consumidor que chega ao site de uma startup utilizando um concierge pode acreditar que o serviço esteja ocorrendo de forma automatizada por meio de um software ou algo do tipo. Mas na verdade o que ocorre é que as operações são realizadas manualmente a partir de processos bem básicos. Por exemplo: No caso da Easy Taxi, os fundadores pediam os táxis manualmente por telefone para as cooperativas. Nenhuma operação era automatizada.

PieceMeal

A estratégia piecemeal é como o concierge. Entretanto você utiliza pequenas ferramentas que já existem para criar a experiência que um usuário teria em um produto mais bem elaborado. Maior parte das operações continuam rudimentares e sem um investimento e você emula cada passo que o cliente teria em uma versão final a medida que desenvolve o serviço. A cada etapa você adquire novas informações e implementa os processos aos poucos.  Utilizando ferramentas simples como um formulário do Google Docs e email, o empreendedor BJ Fogg utilizou esse método para ajudar as pessoas em um serviço de desenvolvimento de novos hábitos. No caso dele, alguns usuários até chegaram a ver ele editando arquivos simultaneamente enquanto as pessoas utilizavam o serviço!

Função única

A Google começou com uma simples função: Buscar sites. Essa função foi o que sustentou todo o império que a organização é hoje. Foi a partir dela que novas funcionalidades surgiram. A ideia do MVP de função única é justamente a de encontrar a funcionalidade mais simples mas ao mesmo tempo a mais importante, mais valiosa ao usuário. Entretanto, isso pode necessitar de vários testes e portanto a função única deve ser realmente simples para permitir testes mais efetivos.

Guia de Inovação

MVP de baixa fidelidade

O MVP de baixa fidelidade é mais distante do que seria a versão final. Ele busca avaliar mais a demanda ou o valor da ideia do que realmente validar processos. Conheça aqui algumas estratégias comuns de MVPs de baixa fidelidade:

Landing page

Landing pages são páginas que testam tráfego para um público alvo específico. Elas podem ser impulsionadas por meio de campanhas pagas de anúncios online via Google Adwords ou Facebook e você pode testar quantas pessoas se interessam pelaideia. A partir de métricas como número de inscrições de email ou acesso a páginas de compras já será mais fácil atingir um possível público se decidir realmente lançar o produto. Uma boa forma de potencializar o efeito de uma landing page é com vídeos explicativos.

Vídeos explicativos

Você provavelmente já se deparou com o vídeo do Dropbox em algum momento de sua vida. O Dropbox validou parte do produto através de vídeo em uma landing page. Fazer um vídeo de qualidade pode facilitar que o consumidor entenda a ideia central do que o empreendedor está oferecendo, além de ser um recurso relativamente barato.

Teste rápido e melhor

São diversas as formas de validar uma startup. Entretanto o mais importante do minimum viable product é conseguir informações valiosas de forma rápida e barata. Segundo Reid Hoffman, fundador do LinkedIn, um MVP deve lhe envergonhar, caso contrário, você demorou demais para lançá-lo. Essa é uma brincadeira comum no meio empreendedor e faz sentido. Não gaste tempo desenvolvendo algo antes de se conhecer bem as demandas do seus clientes.

O que achou dessas estratégias? Conta pra gente nos comentários!

 

Leia também –> 6 pontos que você precisa analisar antes de contratar um software para empresas

                           Entenda o que é growth hacking e como ele fará toda a diferença para o seu negócio

                           #1 Não sei escrever mas virei empresário

Deixe um comentário