Depositphotos_57391119_m-2015.jpg.jpeg

Lançar novos produtos não é fácil. A ação geralmente envolve grandes equipes, custos de desenvolvimento, além das dificuldades naturais que o produto terá de enfrentar para expandir-se no mercado. Por isso, é fundamental se munir de ferramentas que reduzam as possibilidades de insucesso. Uma delas é o MVP.

Neste artigo, você entenderá o que é MVP e quais são as vantagens desse importante conceito!

Entenda o que é MVP

MVP é uma sigla referente à expressão Minimum Viable Product (Produto Minimamente Viável). O conceito trata de uma série de testes iniciais desenvolvidos com o intuito de verificar a viabilidade de um produto antes de seu lançamento efetivo no mercado. Vale notar que, para atender ao seu propósito principal – compreender melhor as necessidades dos consumidores e coletar o máximo de informações possível a respeito da receptividade do público diante do produto – o MVP precisa, necessariamente, conter as características principais deste produto, do contrário, a ferramenta pode gerar imprecisões e frustrar o posicionamento de sua marca em teu segmento.

Os clientes iniciais (early adopters)

Os clientes iniciais, também conhecidos como early adopters, são uma parte fundamental no processo de validação de um MVP. Essencialmente, serão aqueles usuários dispostos a testar seu produto nesta etapa inicial e fornecer feedbacks consistentes que contribuirão para o desenvolvimento do produto até sua fase de lançamento.      

Como posso utilizar o MVP?

Para que você compreenda melhor como é possível utilizar o MVP, vamos a um exemplo. Imagine que sua empresa deseja criar um novo produto e lançá-lo no mercado. Antes de despender muitos recursos com um produto final cuja receptividade você ainda não consegue dimensionar, é sempre válido desenvolver uma espécie de protótipo deste produto.

Conforme dissemos, o “protótipo” deve necessariamente conter as características essenciais do produto em questão, mas em uma versão mais clean e barata – uma versão minimamente viável do produto. Dessa forma, você poderá evitar o gasto de recursos e tempo desnecessários.

É importante ressaltar ainda que o MVP é extremamente útil para validar as funcionalidades de seu produto. Se você já identificou as necessidades dos clientes em relação ao item que você lançará no mercado, mas ainda não confirmou quais funcionalidades são realmente necessárias, o MVP irá contribuir neste processo de validação.

As vantagens do MVP para o lançamento de novos produtos

Acompanhe algumas das contribuições que o MVP trará para o lançamento de novos produtos em sua empresa:

Identificação e validação de hipóteses

O primeiro passo para construir um MVP que seja de fato útil consiste na identificação e validação de hipóteses, ou seja, na definição daquilo que você quer confirmar junto a seus early adopters. Suponha que você deduza que um grupo de clientes tenha um problema e que você tenha uma solução para esse problema. O primeiro passo é validar se realmente esse grupo de pessoas tem esse problema e se a solução pensada por você efetivamente resolve o tal problema.

Medindo o aprendizado

Em seguida, é preciso estabelecer quais métricas serão utilizadas para validar o conhecimento obtido junto aos clientes iniciais. Defina métricas que contribuirão com uma análise crítica do produto, deste modo, você terá mais chances de sucesso quando for lançá-lo oficialmente no mercado.

Guia de Inovação

Construindo um protótipo

Esta é a etapa de desenvolvimento do MVP propriamente dito. Aqui você irá construir o protótipo a ser testado junto aos early adopters com o intuito de validar as hipóteses levantadas no passo inicial de nossa lista. Nunca é demais reforçar: para ser efetivo, o MVP precisa conter as características essenciais do seu produto.

O suporte para a tomada de decisões

Por fim, o MVP fornece um importante suporte na tomada de decisões dos setores de TI, tendo em vista que, utilizando-o, o gestor da área poderá definir com maior precisão o direcionamento de um produto, se ele é viável ou não para ser lançado no mercado, quais ajustes precisam ser feitos e de que forma as necessidades identificadas serão atendidas.

Agora que você já compreende o que é MVP, que tal aplicá-lo na realidade de sua companhia sempre que for lançar uma nova ferramenta?

Esperamos que tenha gostado do artigo. Não deixe de contar para nós o que achou. Sua opinião é sempre muito bem-vinda!

Deixe um comentário