Depositphotos_65464931_m-2015.jpg.jpeg

O termo em si não é muito simples para os falantes do português: Growth Hacking parece muito mais uma complicação do que propriamente uma metodologia do empreendedor contemporâneo.

No entanto, a expressão cunhada em 2010 com o objetivo de sintetizar variadas técnicas utilizadas no marketing digital, tem ganhado cada dia mais espaço entre as empresas por trazer consigo um instrumento imprescindível da modernidade: a tecnologia.

Confira a seguir o que é Growth Hacking e como ele pode ser utilizado na sua estratégia de marketing digital!

O que é Growth Hacking?

Compreender o conceito de Growth Hacking é também entender quem o coloca em prática. O growth hacker (em uma tradução livre, hacker de crescimento) pouco tem a ver com a concepção ilegal que temos de um hacker de computadores. Este profissional é capaz de usar todos os aparatos tecnológicos à disposição para garantir o desenvolvimento e manutenção de uma empresa e seus clientes da maneira mais automatizada possível.

Todo profissional de marketing é um growth hacker?

Utilizar-se do Growth Hacking não é simplesmente fazer marketing digital. A proposta dessa metodologia é entender cada vez mais o consumidor de acordo com seus hábitos e comportamentos no mundo virtual, e a partir da análise dessas informações conseguir localizar com precisão onde concentrar os esforços.

growth hacker necessita conhecer muito bem as ferramentas com as quais trabalha e, principalmente, procurar saber sobre as que (ainda) não utiliza. Esta é uma área que demanda atualização constante, tanto de dados quanto de atitudes.

Como o growth hacker faz isso?

Há muitas ferramentas disponíveis para os profissionais que trabalham nessa área. O livro Traction: A Startup Guide to Getting Customers (em tradução livre, Tração: Um Guia de Startups para Obter Clientes) traz 19 maneiras — conhecidas aqui como canais — pelas quais um growth hacker pode fazer uma empresa crescer. Os canais são:

  • Marketing viral
  • Assessoria de imprensa (PR)
  • Assessoria inusitada (Unconventional PR)
  • Marketing de ferramenta de busca (SEM)
  • Anúncios em redes sociais
  • Anúncios offline
  • Otimização de ferramenta de busca (SEO)
  • Marketing de conteúdo
  • E-mail marketing
  • Engenharia como marketing
  • Blogs segmentados
  • Desenvolvimento de negócios
  • Vendas
  • Programas de afiliados
  • Plataformas existentes
  • Feiras
  • Eventos offline
  • Palestras
  • Criação de comunidade

Ter conhecimento sobre todos esses canais garante que o empreendedor saiba quais serão os mais efetivos para seu plano de negócios.

Guia de Inovação

Como saber mais sobre growth hacking?

Não são poucos os estudiosos do conceito. Aqui destacamos três empreendedores que servem como importantes fontes de conhecimento prático sobre a técnica:

Ryan Holiday: Diretor de Marketing da American Apparel até 2014 e autor do livro Growth Hacker Marketing, o californiano não mede esforços em dizer como o modelo tradicional de marketing é ultrapassado e todos deveriam ser growth hackers.

Michael Cheng: O empreendedor canadense é co-fundador do Sniply, serviço que por si só é uma ferramenta de Growth Hacking. Nessa entrevista (em inglês), ele diz que um growth hacker “é alguém que consegue fazer uma empresa crescer através de criatividade e inovação com um orçamento mínimo.”

Leonardo Lacerda: Mestre em Administração de Empresas, palestrante e fundador da 85 Labs Aceleradora, Leo Lacerda é uma das maiores referências brasileiras na área de Growth Hacking.

É importante mencionar que, devido a internet ser um campo muito mais aberto e menos regulamentado, um growth hacker mal-intencionado pode se utilizar de técnicas ilegais para garantir o crescimento da empresa. Esteja atento ao que pode e não pode ser aplicado e coloque as mãos na massa (ou melhor, nas teclas)!

Achou este conteúdo interessante? Conte sua experiência e opiniões sobre Growth Hacking na seção de comentários!

Deixe um comentário